Um protesto “promete” esquentar o clima no Guará. A população está mobilizada para barrar o projeto de privatização do Centro Administrativo Vivencial e Esportivo (Cave) da cidade.

O vice-governador Paco Britto chegou a dizer, no início de janeiro, que a privatização do Cave não tinha volta e que é necessária.

O segmento cultural é ideologicamente contra qualquer projeto que transfira qualquer função do estado à iniciativa privada, mesmo sabendo que o estado não tem condição de exercê-la. E a resistência é de um grupo muito pequeno, porque temos estudos que indicam que a maioria absoluta da população guaraense é a favor da privatização do Cave, porque ela representa melhoria do espaço, com a oferta de inúmeras oportunidades de serviços, que não são oferecidos hoje ou são de forma precária. A privatização do Cave não tem volta.

Alguns moradores desmentem o vice-governador e prometem tomar “medidas judiciais cabíveis” e fazer manifestações públicas que chamem a atenção das autoridades. O Conselho de Cultura do Guará está a frente do primeiro ato, que acontece hoje às 10h, em frente à Administração Regional do Guará.

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!