Sardinha e sua região

Sempre ressalto que cada cidade ter seu representante tem a sua importância.

Todos reclamam das regras, mas essas são as regras. Ponto. Então vamos falar delas. Moro na região do Sudoeste/Cruzeiro/Octogonal, uma região que tem seus contrastes, mas não deixa de ter seus problemas.

“Ah! Mas não é uma região de pobres!” Pera aí! Não é bem assim. Essa região tem vários trabalhadores de outras cidades que precisam da estrutura do local.

Nesta região, foi eleito um representante, o deputado distrital Reginaldo Sardinha (Avante). Sem rasgação, que essa matéria não é para isso. Mas a importância dele ser da região ajuda diretamente na evolução das cidades.

Um exemplo: a iluminação do Cruzeiro foi trocada por intermédio dele. Várias praças são reformadas e a iluminação da cidade toda trocada por led. Fora o ginásio reformado e outras coisas mais. Mas só foi possível essas coisas porque o deputado conhece a cidade e lá é a sua base eleitoral. Regras do jogo.

No Sudoeste, na parte que moro, o Parque do Bosque, antes jogado de lado, tem toda a atenção do mandato do parlamentar e as cobranças.

Não posso esquecer que as duas Administrações são indicações dele e isso encurta bastante o caminho e muito menos burocracia.

Uma coisa é certa: a região aonde tem um deputado distrital para chamar de seu colhe bons frutos na sua infraestrutura e da um salto daqueles.

Não da para fazer tudo, porém, boa parte dos problemas são resolvidos aqui na região que eu moro.

Na Região do Sudoeste/Cruzeiro e Octogonal, Sardinha tem olhos nos quatro quantos. Ele é deputado do DF, mas não esquece sua raiz.

Esse é um retrato político que precisa ser pensando em 2022.