O futuro Secretário de Educação do DF, Rafael Parente, criou a primeira saia justa para o governo de Ibaneis Rocha.

É que ao instituir um processo de votação entre diretores de escola de cada Regional de Ensino para formar uma lista tríplice para escolha do Coordenador Regional de Educação, o Secretário acabou fortalecendo o grupo do Rollemberg.

Isso por que das 14 regionais de ensino, em 11 foram mais votados os atuais coordenadores indicados pelo atual Governador.

Leia Também:  PSB: Roosevelt assume interinamente

Agora Ibaneis terá que escolher: ou legitima o voto e nomeia os mais votados, porém ligados ao Rollemberg; ou desconsidera a legitimidade do voto e nomeia aqueles mais afinados com a nova gestão.

Enquanto isso, a base que apoiou Ibaneis na Educação está se sentindo desprestigiada e afirmando que ser era para manter os gestores, então melhor seria ter votado no Rollemberg mesmo.

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Shakespeare
Shakespeare
1 ano atrás

Já tem muito professor fora de sala de aula as regionais deveriam ser extintas e só ter a sede. Também deveria extinguir o cargo de supervisor. A economia seria enorme.

trackback
1 ano atrás

[…] a nomeação do secretário de Educação, Rafael Parente teve as benção da deputada federal eleita, Paula Belmonte. Teve. Não tem […]

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.