Quando comecei a investir, minha desconfiança era muita. Mas antes de eu continuar é importante que você leia essas duas postagens ( texto 1 e texto 2) para entender o que eu estou escrevendo. Eu comecei com R$ 500 e me lembro de ter comprado ações do Itau e um fundo imobiliário (em breve falarei desse danado). Deixei o barco correr e um belo dia quando fui olhar minhas ações no meu Home Broker tinha uns dividendos e os juros sobre capital próprio. Confesso que foi emocionante.

A quantia não foi grande, mas a felicidade sim, e aí comecei a entender a mágica da Bolsa de Valores e saber o porquê o sistema a demoniza. Passei então a estudar ininterruptamente o assunto.

O que é uma ação?

Ação é a menor parcela do capital social das companhias ou sociedades anônimas. É, portanto, um título patrimonial e, como tal, concede aos seus titulares, os acionistas, todos os direitos e deveres de um sócio, no limite das ações possuídas.

Essa é parte técnica, mas o modo “ODIR” explica de maneira pragmática. A ação te coloca sócio da  empresa. Esse pedacinho que compramos nos dá direito de desfrutar os lucros das mesmas. É basicamente isso. Portanto, cada ação que compramos nos rende dividendos. Falando em miúdos, a empresa lucra e ela te paga uma parte, dinheiro direto na sua conta. Simples assim.

Dividendos

Algumas empresas pagam dividendos mensais. É o caso dos Fundos Imobiliários e algumas ações de banco. Já outras empresas preferem pagar trimestral, semestral e anualmente. No meu caso, que formei a carteira com 15 ações, recebo dividendos todo o mês. Quem me dera ter uma boa grana na Bolsa. Mas nada de reclamar. Vamos no passo a passo. Quem quiser saber como se calcula os dividendos é só clicar aqui.

Juros Sobre Capital Próprio

Aí é que está a maior alegria de quem é investidor: o juros sobre capital próprio. Eles dão essa grana quando a empresa tem “excesso” de lucros. É uma espécie de bonificação ao acionista. As empresas não são obrigadas a pagar Juros Sobre Capital Próprio. É uma das maiores maravilhas para quem investe sempre. Todas as ações da minha carteira pagaram essa grana sagrada.

Lembretes

  • Os Dividendos são livre de impostos. Já os Juros Sobre Capital Próprio, o imposto é de 15% descontados na fonte.
  • E outra: Não estou cheio da grana, rs. Meu investimento na Bolsa de Valores é pouco, o suficiente para eu entender como funciona a mecânica e sair desse sistema bancário que só toma dinheiro do correntista com seus produtos. Não é a toa que criam todos os tipos de demonização da Bolsa. Completo 1 ano de investimentos e vi meu dinheiro valorizar 40%, não foi fácil. Suei muito a camisa para obter conhecimento e está valendo a pena. Meu caminho é igual ao de todos que estão começando. O jeito é ter resiliência e fazer a coisa certa.
  • Como todo o investimento, há riscos na Bolsa de Valores para quem compra a ação e segue a manada.
  • Aqui vai um exemplo: a Taurus. Muita gente empolgada com o decreto que facilitou a posse de arma danou a comprar ações da empresa. Só que eu, por exemplo, estava atento e descobri que o próprio dono vendeu sua posição acionária. Conclusão: as ações da empresa caíram 20% e muita gente jogou dinheiro fora.
  • Repito:  na vida tudo é conhecimento e informações.

Na próxima postagem irei falar das corretoras e o Home Broker.

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] Eu dou consultoria para 30 pessoas que hoje são investidoras da Bolsa de Valores. Ah, antes de qualquer coisa valer, esses textos são para você entender o que eu escrevo por aqui (bolsa de valores para pobres) e ( o que é dividendos e juros sobre capital próprio) […]

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.
Fechar Menu